Bahia recebe última etapa do Projeto Pandoras de circulação online

Por Gabriela Fonseca




Depois de passar por nove cidades nos estados de Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul, o COLETIVO PANDORAS chega à Bahia para encerrar a sua primeira turnê virtual, experimentando uma nova forma de promover circulação de artes cênicas no país. Distantes do eixo sul-sudeste, que concentra as iniciativas culturais com maior visibilidade, as artistas Radarani Oliveira, Izabela Nascente e Fernanda Pimenta recriaram os espetáculos Pastrana e A Visita de Chico para uma rede de exibições que, além de democratizar o acesso à produção cultural no interior do país, promove discussões sobre o papel político e social do circo e da mulher na arte e fora dela.

Na Bahia, o projeto passará por quatro cidades, uma em cada sábado do mês de novembro, começando por Cachoeira no dia 07, Alagoinhas no dia 14, Salvador no dia 21, encerrando a turnê na Ilha de Itaparica no dia 28. Os espetáculos seguidos de debates serão transmitidos gratuitamente, sempre às 20h, em canais virtuais de produtores e coletivos artísticos de cada uma das localidades. Em Cachoeira, a transmissão acontecerá no canal do Youtube do Cine Teatro Cachoeirano; em Alagoinhas, no canal do Festival de Artes de Alagoinhas (FESTA); em Salvador, no canal da Casa Preta; e na Ilha de Itaparica, no canal da Trupe RAIS.

Pastrana é um espetáculo de lambe-lambe que se apropria da história da Monga - A Mulher Gorila, muito popular em feiras e circos Brasil afora, para sintetizar a história de Júlia Pastrana e questionar o padrão de beleza feminino imposto pela sociedade. Já “A Visita de Chico” remonta o imaginário da mulher moderna, que lida com a vida cotidiana e recebe a inesperada e apaixonante visita de Chico, momento em que ela tem que dar conta de um amor, que é uma representação, e da sociedade, que não aceita o corpo feminino como ele é.

“Fizemos isso como uma forma de resistência a este modo de subjetivação do feminino, apontando para o entendimento que ser mulher é também ser desajustada, engraçada, questionadora e política”, afirma Radarani, artista circense, palhaça e intérprete da Soldara, personagem protagonista em A Visita de Chico.

Após cada exibição dos espetáculos haverá um debate, sempre com figuras de destaque nacional, integrantes do projeto e moradores de cada uma das regiões, que compartilharão reflexões e experiências sobre temas como mulheres e política, gênero, transexualidade e arte, ampliando assim os diálogos iniciados pelos próprios espetáculos.

O projeto é uma realização do Coletivo Pandoras, correalizado pela Cultivo Projetos e Soluções Criativas e Círculo Filmes, com apresentação do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, Secretaria de Estado da Cultura.

0 visualização

Esse projeto foi contemplado pelo Edital de Fomento ao circo do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goias 2018